Trump defende acordo para encerrar processos de sua universidade

(Reuters) - O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu neste sábado sua decisão de pagar 25 milhões de dólares para encerrar processos contra a Trump University, alegando não ter tempo para batalhar na Justiça agora que vai assumir a Casa Branca.

    Os processos foram alvo de polêmica durante sua campanha à Presidência e causou um dos momentos mais inusitados da corrida, quando ele disse que o juiz que cuidava de dois dos casos era tendencioso por ter ascendência mexicana.

    Depois de negar ter cometido ilegalidades quanto à universidade, Trump concordou na sexta-feira em pagar 25 milhões de dólares para encerrar os processos.

    "Eu resolvi o processo da Trump University por uma pequena fração do potencial valor porque, como presidente, tenho que me concentrar no nosso país", escreveu Trump no Twitter na manhã deste sábado.

    "A ÚNICA coisa ruim de conquistar a Presidência é que eu não tenho tempo de manter o longo, mas certamente vitorioso processo sobre a Trump University. Muito ruim!", concluiu.

    Ao anunciar o acordo, o procurador-geral de Nova York, Eric Schneiderman, afirmou que o acordo foi feito após seguidas recusas de Trumo de "aceitar até quantias modestas de indenização para as vítimas da sua fraudulenta universidade".

    Em comunicado, Schneiderman chamou o acordo de "incrível reversão de Donald Trump e grande vitória para as mais de 6.000 vítimas de sua fraudulenta universidade".

Alunos afirmaram que foram induzidos por promessas falsas a pagar até 35 mil dólares para aprender os segredos de Trump para investimento no setor imobiliário. Os advogados de Trump negaram isso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos