Forte terremoto atinge Argentina e Chile; não há relatos de danos e feridos

SANTIAGO (Reuters) - Um forte terremoto atingiu a região oeste da Argentina na noite de domingo, abalando prédios tão longe quanto em Santiago, no vizinho Chile, embora não se tenha notícias de danos a infraestruturas e serviços básicos ou relatos de pessoas feridas.

A Marinha do Chile descartou uma possibilidade de tsunami após o tremor, que segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos teve magnitude de 6,4 de magnitude. Autoridades chilenas e argentinas disseram que não houve relatos de pessoas feridas ou danos.

O epicentro do tremor foi a cerca de 24 quilômetros da cidade argentina de San Juan, e cerca de 267 quilômetros de Santiago, no Chile. O tremor foi inicialmente relatado como de magnitude 6,7, mas depois foi rebaixado.

A empresa estatal chilena de mineração de cobre Codelco, maior exportadora de cobre do mundo, informou que suas operações não foram afetadas pelo terremoto. Algumas minas subterrâneas da Codelco ficam no centro do Chile, não muito longe do epicentro do terremoto.

A mineradora global Anglo American informou que sua mina de cobre Los Bronces, no centro do Chile, também perto ao epicentro, operava normalmente.

O diretor do instituto sísmico da Argentina, Alejandro Giuliano, disse à Reuters que não houve relatos de feridos ou danos, mas acrescentou que não é possível descartar "pequenos danos a construções em locais próximos ao epicentro".

Ele acrescentou que não havia um terremoto desta magnitude na Argentina desde a década de 1980.

(Reportagem de Anthony Esposito, em Santiago, Sandra Maler, em Washington, e Eliana Raszewski, em Buenos Aires)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos