Premiê britânica diz saber que empresas não querem cair da "beira do precipício" após Brexit

Por Elizabeth Piper e William James

LONDRES (Reuters) - A primeira-ministra britânica, Theresa May, prometeu nesta segunda-feira tratar das preocupações das empresas de que o Reino Unido poderia cair "da beira de um "precipício" direto para condições comerciais incertas depois de deixar a União Europeia como parte das negociação do Brexit.

Esse foi o sinal mais forte de que May pode estar aberta a algum tipo de acordo de transição com a UE, um acordo que ofereça ao Reino Unido tempo para forjar uma nova relação comercial quando as negociações de separação formal forem concluídas.

Falando a líderes empresariais, May buscou aliviar as preocupações entre os chefes das empresas que ficaram alarmados com um plano de colocar os trabalhadores nos conselhos e para combater os salários excessivos dos executivos.

Mas ela não revelou mais de sua negociação antes de acionar o Artigo 50 do Tratado de Lisboa da UE e lançar dois anos de conversas formais de separação, dizendo que os líderes empresariais devem entender melhor do que ninguém que ela não quer que nada ameace a conquista do acordo "certo".

Questionada sobre os pedidos das empresas para um acordo de transição, ela disse: "Queremos obter o melhor arranjo para o Reino Unido e o melhor arranjo para as empresas no Reino Unido."

"Estou ciente de que haverá questões que precisam de atenção... que as pessoas não querem uma beira de precipício, elas querem saber com alguma certeza como as coisas vão avançar, isso fará parte do trabalho que fazemos em termos de negociação".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos