Espanha prende suposto operador financeiro da Lava Jato que estava foragido

MADRI (Reuters) - A polícia espanhola prendeu um homem suspeito de ser operador financeiro do esquema de corrupção na Petrobras investigado pela operação Lava Jato, informou nesta terça-feira o Ministério do Interior da Espanha.

O homem, de 43 anos, possui nacionalidade brasileira e espanhola e está foragido da Justiça brasileira desde abril, informou o ministério. O suspeito viajou primeiro aos Estados Unidos e depois para a Espanha.

Identificado somente como "RTD", o suspeito está sob investigação no Brasil por lavagem de dinheiro e desvio de mais de 15 milhões de dólares como parte do esquema de corrupção, segundo o ministério. Ele foi detido sob um mandado de prisão internacional.

"A Guarda Civil, em investigação com a Interpol, deteve em Madri o operador financeiro do caso de corrupção da Petrobras que era procurado por autoridades brasileiras", informou o ministério em comunicado.

"O homem detido é acusado de pagar propinas para receber obras públicas e privadas no Brasil e no exterior".

A Lava Jato investiga o maior caso de corrupção no Brasil e envolve dezenas de políticos e empresários acusados de pagamentos de propina. A prisão de "RTD" é a primeira na Espanha relacionada à investigação.

(Reportagem de Amanda Calvo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos