Rapper Mos Def recebe autorização para deixar África do Sul após pedido de desculpas

JOAHNESBURGO (Reuters) - O rapper norte-americano conhecido como Mos Def recebeu permissão para deixar a África do Sul nesta terça-feira depois de ter pedido desculpas por violar as leis de imigração.

O artista --cujo nome verdadeiro é Yasiin Bey-- foi preso em janeiro ao tentar sair do país com um "passaporte mundial", que a África do Sul não reconhece como documento de viagem legal.

Bey, que mora na Cidade do Cabo desde 2013, será declarado "persona non grata" por suas ações e não terá permissão de entrar novamente no território sul-africano, informou o Departamento de Assuntos Internos.

"Ele se desculpou sem reservas ao governo da África do Sul", disse o setor em um comunicado. "O departamento está satisfeito com as desculpas (e) irá retirar as queixas contra ele".

O passaporte mundial é um documento emitido por uma organização sem fins lucrativos chamada World Service Authority (WSA), criada nos Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial para defender a cidadania mundial.

Citando o direito de liberdade de movimento da Organização das Nações Unidas (ONU), a entidade vem emitindo tais passaportes desde 1954. Muitos países o recusam, seja como documento de viagem seja como identidade formal, mas a WSA afirma que nações como Togo, Mauritânia, Equador, Zâmbia e Tanzânia já aceitaram a identificação anteriormente.

(Por Joe Brock)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos