Semana de retomada de ataques em Aleppo mata 141 no leste e 16 no oeste, dizem monitores

BEIRUTE (Reuters) - Ao menos 141 civis, incluindo 18 crianças, morreram em uma semana de retomada de bombardeios na metade leste da cidade síria de Aleppo, que está ocupada por rebeldes e teve seus hospitais devastados, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos nesta terça-feira.

O grupo de monitoramento de guerra sediado no Reino Unido disse ter documentado também centenas de ferimentos como resultado dos ataques aéreos da Síria e da Rússia e dos bombardeios de forças do governo e de seus aliados no setor dominado pelos rebeldes da cidade dividida.

O ataque começou na terça-feira passada, depois de uma pausa de semanas nos ataques aéreos e bombardeios no leste de Aleppo, embora batalhas e ofensivas pelo ar tenham continuado ao longo das linhas de frente da cidade e no interior circundante.

O Observatório relatou terem ocorrido outras 87 mortes de combatentes rebeldes e de pessoas de identidade desconhecida no setor leste.

O grupo ainda registrou 16 mortes de civis, incluindo 10 crianças, e dezenas de ferimentos devido ao bombardeio rebelde contra o oeste de Aleppo, controlado pelo governo.

Na semana passada, ataques aéreos e bombardeios no leste da localidade deixaram todos os principais hospitais inoperantes, informaram a autoridade de saúde local e agências humanitárias internacionais.

(Por Lisa Barrington)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos