Filipinas e EUA concordam em reduzir exercícios militares conjuntos, diz general filipino

MANILA (Reuters) - Autoridades das Filipinas e dos Estados Unidos concordaram em diminuir exercícios militares conjuntos e reduzir o envio de tropas norte-americanas, disse na terça-feira um general filipino envolvido nas conversas, embora um comunicado emitido pelos aliados fale em "cooperação próxima".

O comunicado conjunto omitiu menção a qualquer redução no nível de engajamento entre os dois países, embora o presidente filipino, Rodrigo Duterte, tenha expressado sua oposição à permanência de tropas estrangeiras em solo filipino e ameaçou cancelar exercícios e revogar acordos.

Lendo o comunicado conjunto, o porta-voz das Forças Armadas filipinas, general Restituto Padilla, disse que haverá contínua "cooperação próxima em áreas centrais para os interesses da nação e da segurança".

Isso inclui assistência humanitária, ajuda contra desastres, segurança marítima e ações anti-terrorismo, disse Padilla.

Mas um general filipino envolvido nas conversas disse que os dois lados também concordaram em reduzir o tamanho e frequência de exercícios conjuntos e o número de tropas norte-americanas participantes.

"Os dois aliados irão focar mais em assistência humanitária e operações de resposta a desastres e outros treinos e exercícios militares não-tradicionais", disse o general, que falou sob condição de anonimato por não ter autorização para falar com a mídia.

(Reportagem de Manuel Mogato, em Manila; Reportagem adicional de David Brunnstrom, em Washington)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos