Bolsas dos EUA caem por pressão de setores financeiro e de bens de consumo

NOVA YORK (Reuters) - As ações norte-americanas caíram nesta segunda-feira, em seu pior desempenho em quase um mês, pressionadas por uma retração nos setores financeiro e de bens de consumo discricionários, com alguns setores realizando lucros após uma semana de fechamentos recordes.

O índice Dow Jones recuou 0,28 por cento, para 19.097 pontos, o S&P 500 teve queda de 0,53 por cento, para 2.201 pontos e o Nasdaq Composite caiu 0,56 por cento, para 5.368 pontos.

Os três principais índices acionários dos Estados Unidos haviam fechado em alta pela terceira semana consecutiva na sexta-feira, com o S&P 500 registrando seu sétimo fechamento recorde desde a eleição presidencial dos EUA em 8 de novembro.

O índice financeiro e o de bens de consumo discricionários estavam entre aqueles com a melhor performance desde a eleição nos EUA, com os bancos disparando mais de 10 por cento e as ações de bens discricionários subindo mais de 4 por cento. O índice de small-cap Russell 2000, composto por várias ações focadas no mercado doméstico, avançou 11,3 por cento.

"Nós tivemos uma grande aceleração, é claro, em reação à eleição, vários setores economicamente sensíveis como o financeiro subiram", disse o codiretor de investimento da OakBrook Investments, Peter Jankovskis. "Estamos vendo agora um pouco de realização de lucros, esperando a próxima grande diretriz".

(Por Chuck Mikolajczak)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos