Goleiro tem condição mais grave entre sobreviventes de acidente, diz Chapecoense

CHAPECÓ (Reuters) - O goleiro reserva da Chapecoense Jakson Follmann tem a situação mais grave entre os sobreviventes do acidente aéreo que matou 71 pessoas na Colômbia, informou o clube catarinense nesta quarta-feira.

Seis pessoas foram resgatadas com vida do acidente perto de Medellín, onde a Chapecoense disputaria a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. Além de Follmann, os jogadores Allan Ruschel e Neto seguem internados, assim como o jornalista Rafael Henzel. Dois tripulantes bolivianos estão fora de perigo.

"O goleiro Follmann é o que se encontra em estado mais grave, tendo uma das pernas amputadas e a outra em análise, com possibilidade de amputação do pé", disse a Chapecoense, que enviou à Colômbia uma equipe médica para acompanhar a evolução dos feridos.

De acordo com o clube, o zagueiro Neto, último dos resgatados, "está em estado crítico, mas estabilizado, oferecendo boas perspectivas de melhora".

O lateral Allan Ruschel foi submetido a uma cirurgia na coluna vertebral, e está com movimentos normais em membros superiores e inferiores, disse o clube, acrescentando que o jornalista Rafael Henzel teve um trauma toráxico e uma fratura de perna.

"A maior preocupação em relação a todos os sobreviventes diz respeito ao perigo de infecção, já que os ferimentos apresentavam nível alto de contaminação", afirmou a Chapecoense.

"Ainda não há previsão sobre a alta dos pacientes, mas a equipe médica da Chapecoense tranquiliza a todos, já que a estrutura e os cuidados oferecidos estão sendo os melhores possíveis."

(Por Brad Haynes, com reportagem adicional de Tatiana Ramil, em São Paulo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos