Umbro tenta atender demanda por camisas da Chapecoense após grande apoio popular

Por Brad Haynes

CHAPECÓ (Reuters) - Um grande apoio popular à equipe da Chapecoense, que perdeu a maior parte do seu elenco em acidente aéreo nesta semana, fez com que camisas do clube esgotassem entre varejistas, forçando uma reunião de emergência com a Umbro para uma produção extra.

Ivan Tozzo, presidente interino da Chapecoense, disse em entrevista nesta quinta-feira que se encontrou na quarta-feira com representantes brasileiros da Umbro para discutir um aumento de produção de camisas.

A demanda cresceu tanto que a fábrica da Umbro mais próxima não possui o tecido apropriado para fazer camisas para todos os clubes brasileiros que pedem edições comemorativas antes do último jogo da temporada.

"Eles estão sem o verde da Chapecoense", disse Tozzo.

A Umbro reconheceu que a demanda por camisas cresceu à medida que fãs de futebol ao redor do mundo procuram mostrar solidariedade com o time de Chapecó.

Somente três jogadores da Chapecoense sobreviveram ao acidente próximo a Medellín. A equipe seguia para a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

A Umbro, sediada no Reino Unido, informou estar buscando opções para lidar com a demanda por camisas da Chapecoense.

"No entanto, tudo terá que ser feito com a cooperação de nossos parceiros no Brasil e o clube, que está mais preocupado com outras questões neste momento", informou a companhia, que também patrocina o Everton, West Ham, PSV e a seleção da Irlanda, em comunicado no Facebook.

(Reportagem adicional de Andrew Downie)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos