PF indicia Cabral e mais 15 e aprofundará investigações sobre obras no Rio

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Polícia Federal indiciou o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral e outras 15 pessoas no âmbito da operação Calicute e anunciou que abrirá novos inquéritos para aprofundar as investigações sobre irregularidades em obras no Estado.

Os 16 indiciados são acusados de corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro, informou a Polícia Federal em nota.

Entre os indiciados também está a mulher de Cabral, Adriana Ancelmo, disse uma fonte com conhecimento das investigações.

"Serão instaurados outros inquéritos policiais para o aprofundamento de novas vertentes de investigação", afirmou a Polícia Federal na nota.

O relatório da PF deverá agora ser encaminhado ao Ministério Público a quem cabe decidir se apresenta ou não denúncia contra os acusados à Justiça.

Cabral foi preso em novembro por suspeita de envolvimento em um esquema que teria desviado pelo menos 220 milhões de reais de recursos públicos federais em obras realizadas pelo governo do Estado do Rio de Janeiro.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos