Temer receberá corpos de vítimas em aeroporto e não deve ir a velório para evitar protestos

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Michel Temer irá no sábado para Chapecó receber os corpos das vítimas do acidente com o avião que levava a equipe da Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana na Colômbia e entregará uma condecoração aos familiares dos que morreram na tragédia, informou a Presidência da República.

Temer, no entanto, não deverá comparecer ao velório dos atletas, dirigentes e comissão técnica da Chapecoense na Arena Condá, disse uma fonte palaciana, para evitar possíveis protestos contrários à sua presença.

"O presidente Michel Temer participa, na manhã deste sábado, no aeroporto de Chapecó, da Cerimônia de Honras Fúnebres em homenagem às vítimas do acidente ", disse a Presidência em nota.

"Durante a cerimônia, o presidente da República vai entregar às famílias a Medalha da Ordem do Mérito Desportivo como reconhecimento do governo federal e do povo brasileiro pelos serviços prestados ao país por todos os que estavam naquele voo", acrescenta a nota.

Segundo a fonte, que falou sob condição de anonimato, a área de comunicação do governo defendia que Temer participasse do velório coletivo na Arena Condá, estádio da Chapecoense, acompanhado da primeira-dama, Marcela Temer.

O setor de segurança do Planalto, no entanto, identificou a possibilidade de protestos contra Temer nos arredores da Arena e de ele ser vaiado dentro do estádio e aconselhou o presidente a limitar sua presença ao aeroporto. Essa posição acabou prevalecendo.

Oficialmente, no entanto, a posição é de que a presença de Temer no estádio poderia perturbar o velório por conta do aparato de segurança que acompanha o presidente.

Após a Colômbia concluir a repatriação das vítimas do acidente, Temer enviou correspondências oficiais ao presidente colombiano, Juan Manuel Santos, ao governador do Departamento de Antioquia, Luis Pérez Gutiérrez, e ao prefeito da Medellín, Federico Gutiérrez Zuluaga, em agradecimento ao apoio e à solidariedade prestadas pelo governo e sociedade da Colômbia.

Na mensagem a Santos, Temer destacou o "profissionalismo na busca e no resgate das vítimas do acidente” e falou sobre a emoção causada no Brasil “com as múltiplas manifestações de solidariedade dos torcedores e jogadores do Atlético Nacional, da gente de Medellín, dos colombianos em todo o país”.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos