Macri diz ter gerado expectativas excessivas na Argentiva por "ansiedade"

BUENOS AIRES (Reuters) - O presidente argentino, Mauricio Macri, disse neste sábado que em seu primeiro ano de gestão o governo gerou expectativas superiores às desejadas entre os eleitores por "ansiedade".

Macri assumiu a presidência argentina no início de dezembro do ano passado com uma plataforma de políticas liberais e de desregulamentação que começou a dar frutos na economia argentina durante o segundo semestre de 2016.

Entretanto, a terceira maior economia de América Latina ainda luta para se recuperar enquanto a alta taxa de inflação continua a corroer os salários dos trabalhadores argentinos.

"Talvez no frenesi da campanha (eleitoral) no ano passado as expectativas de tudo isso (...) geraram uma expectativa mágica de mudança", afirmou Macri em uma coletiva de imprensa na cidade costeira de Chapadmalal.

"É preciso saber gerir bem o tempo e, às vezes, com a ansiedade você se equivoca com o tempo, e com a ansiedade você também, de repente, desperta mais expectativas do que deve", acrescentou o presidente.

Na sexta-feira, a agência oficial de estatísticas (Indec) informou que a produção industrial da Argentina caiu 8,0 por cento em outubro na comparação anual, sua maior queda até agora este ano.

(Por Maximilian Heath)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos