Malásia afirma que violência em Mianmar contra muçulmanos Rohingya é "limpeza étnica"

KUALA LUMPUR (Reuters) - A Malásia descreveu a violência contra muçulmanos Rohingya, minoria de Mianmar, como "limpeza étnica" neste sábado, antes da marcha em solidariedade planejada para Kuala Lumpur, que deve ser liderada pelo primeiro-ministro Najib Razak.

O forte comunicado chegou depois que Mianmar disse, na sexta-feira, que a Malásia deveria respeitar os assuntos soberanos e seguir a política da Associação de Nações do Sudeste da Ásia de não interferir em assuntos internos de outros países membros.

"O fato de apenas um grupo étnico em particular estar sendo expulso é, por definição, limpeza étnica", disse o ministério de Relações Exteriores da Malásia, em um comunicado.

"Essa prática precisa parar e precisa ser parada imediatamente para que possamos trazer de volta a segurança e a estabilidade na região Sudeste da Ásia."

A Malásia, de maioria muçulmana, tem sido cada vez mais crítica da maneira como Mianmar lida com a violência no Estado de Rakhine, no norte, que enviou centenas de pessoas pelas fronteiras para Bangladesh, em meio a alegações de abuso das forças de segurança.

A violência é o mais sério derramamento de sangue em Rakhine desde conflitos em 2012 que mataram centenas. 

(Por Praveen Menon)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos