Presidente italiano pede que Renzi adie renúncia até orçamento ser aprovado

ROMA (Reuters) - O presidente italiano, Sergio Mattarella, disse ao primeiro-ministro, Matteo Renzi, nesta segunda-feira, para adiar sua renúncia até que o Parlamento aprove o orçamento de 2017, o que pode ser feito até sexta-feira.

Renzi anunciou que renunciaria após sua derrota no referendo de domingo, quando os italianos rejeitaram de maneira esmagadora suas propostas de reforma da Constituição. [nL1N1E00DD]

Depois de uma reunião com Renzi, o gabinete de Mattarella disse em comunicado que o primeiro-ministro lhe disse que não poderia mais permanecer no poder.

O presidente afirmou a Renzi que ele deveria permanecer no cargo até que o orçamento fosse aprovado para impedir que as regras de financiamento de emergência entrassem em vigor no dia 1º de janeiro. Uma vez que o orçamento fosse aprovado, ele poderia entregar sua renúncia, acrescentou o comunicado.

(Reportagem de Gavin Jones)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos