Cade considera fusão Kroton/Estácio como complexa e aprovação pode sair só em meados de 2017

SÃO PAULO (Reuters) - A avaliação da superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) de que a fusão entre Kroton Educacional e Estácio Participações é complexa alimenta expectativas de que a aprovação da operação que criará a maior da empresa de educação privada do país poderá ocorrer só em meados do ano que vem.

"Esse parecer do Cade (sobre a complexidade do negócio) não necessariamente significa que o prazo vai ser prorrogado, mas é provável que seja", comentou o analista Vinicius Ribeiro, da Brasil Plural. Para Lucio Aldworth, do Citi, o posicionamento do órgão de defesa da concorrência, publicado no Diário Oficial da União nesta terça-feira, reduz as chances de aprovação no curto prazo.

Ribeiro lembra que outros processos grandes de combinação de negócios, incluindo o da Kroton com a Anhanguera Educacional, anunciado em abril de 2013, também foram considerados complexos pelo Cade. Na época, o órgão anunciou a extensão do prazo de análise de 240 para 330 dias por conta de "fortes preocupações concorrenciais", mas acabou por aprovar o negócio mediante a venda da unidade de ensino a distância (EAD) Uniasselvi pela Kroton.

Também desta vez espera-se que o Cade autorize a fusão com restrições. Em novembro, a Reuters publicou que a Kroton considerava se desfazer de todas as operações de EAD da Estácio para obter o aval do Cade.

"Apostamos em uma aprovação com pedido de desinvestimento dos negócios de ensino a distância da Estácio até o fim do prazo", escreveu Aldworth em relatório.

Apesar disso, o analista do Citi alerta que o anúncio do Cade pode pesar sobre as ações. "Pode decepcionar investidores que esperavam uma aprovação mais rápida e fácil da transação - vale lembrar que a Kroton pró-ativamente abordou o Cade com um plano de desinvestimento para acelerar o processo", disse.

Às 13h41, as ações da Kroton exibiam queda de 0,3 por cento enquanto os papéis da Estácio tinham valorização de 0,44 por cento e o Ibovespa tinha alta de 1,2 por cento.

O Citi manteve recomendação de venda para as ações da Kroton, e neutra para Estácio. O Brasil Plural, por sua vez, atualmente trabalha com um preço-alvo de 17 reais por ação para a Kroton.

O processo de combinação dos negócios foi submetido para análise do Cade em 31 de agosto, após os conselhos de administração das duas empresas aprovarem, em julho, os termos da proposta de compra da Estácio, avaliada em 5,5 bilhões de reais, pela Kroton.

 

(Por Gabriela Mello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos