Mesa do Senado se recusa a aceitar liminar do STF para afastar Renan

BRASÍLIA (Reuters) - A mesa do Senado se recusou a aceitar nesta terça-feira a liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello que determinou o afastamento do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência da Casa, e afirmou em documento que o tema exige uma decisão do plenário da corte.

Marco Aurélio concedeu liminar afastando Renan da presidência do Senado no âmbito de uma ação de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) impetrada pela Rede que argumentava que réus não podem estar na linha sucessória da Presidência da República.

Em uma primeira versão do documento da mesa da Senado não constava a assinatura do senador Jorge Viana (PT-AC), primeiro vice-presidente da Casa e que assumirá a presidência no caso do afastamento de Renan. Uma nova versão divulgada pela mesa traz a firma de Viana e altera um trecho do documento.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos