Renan critica liminar de ministro do STF e defende que seja observada independência dos Poderes

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), criticou nesta terça-feira a decisão liminar expedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello determinando seu afastamento da presidência da Casa, e disse que é preciso ser observada a independência dos Poderes.

"Ao tomar uma decisão para afastar a nove dias do término do mandato um presidente do Senado Federal, chefe de um Poder, por decisão monocrática, a democracia mesmo no Brasil não merece esse fim", disse Renan a repórteres, pouco após a mesa do Senado divulgar um documento em que se recusou a aceitar a liminar de Marco Aurélio e afirmar que o tema exige uma decisão do plenário da corte.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu e Marcela Ayres)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos