COI prorroga medidas provisórias contra Rússia devido a programa de doping

Por Karolos Grohmann

LAUSANNE, Suíça (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) informou nesta quarta-feira que prorrogou medidas provisórias contra a Rússia devido ao escândalo de doping do país "até segunda ordem" enquanto aguarda uma avaliação de um relatório encomendado à Agência Mundial Antidoping (Wada).

As medidas, impostas em 19 de julho em reação à publicação da primeira parte do chamado relatório McLaren, incluem a proibição de eventos sancionados pelo COI na Rússia e um pedido para que as federações esportivas procurem locais alternativos para os eventos.

Algumas das outras medidas, como a recusa de credenciais para autoridades russas, foram relacionadas à Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016.

O professor de Direito canadense Richard McLaren irá entregar a segunda parte de seu relatório sobre a prática de doping patrocinada pelo Estado russo no dia 9 de dezembro em um hotel de Londres.

O documento ansiosamente aguardado deve fornecer mais detalhes sobre um esquema de dopagem operado pela Rússia durante os Jogos de Inverno de Sochi de 2014, que McLaren delineou em seu relatório original divulgado em julho.  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos