General sérvio-bósnio Mladic tem que ser sentenciado à prisão perpétua, diz procurador em Haia

HAIA (Reuters) - Procuradores pediram nesta quarta-feira que Rakto Mladic, general sérvio-bósnio acusado de crimes de guerra incluindo o genocídio de 1995 de milhares de muçulmanos na cidade de Srebrenica, seja sentenciado à prisão perpétua.

Mladic, de 74 anos, é alvo de duas acusações de genocídio relacionadas à guerra para criar um Estado sérvio "etnicamente puro" na multiétnica Bósnia, ao lado do líder político sérvio-bósnio Radovan Karadzic, sentenciado em março a 40 anos de prisão. Mladic nega as acusações.

"Seria um insulto às vítimas vivas e mortas e uma afronta à Justiça impor qualquer sentença menor que a mais severa disponível sob a lei: uma sentença de prisão perpétua", disse o procurador do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia, Alan Tieger.

(Reportagem de Thomas Escritt)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos