Kremlin diz que acordo para saída de rebeldes de Aleppo ainda está na agenda

MOSCOU (Reuters) - O Kremlin afirmou nesta quarta-feira que um potencial acordo entre Estados Unidos e Rússia para permitir que rebeldes sírios deixem Aleppo com segurança ainda segue na agenda, mas que nenhuma negociação estava planejada entre os dois países por ora.

O porta-voz do Kremlin Dmitry Peskov disse a jornalistas em uma teleconferência que especialistas russos e norte-americanos estavam em contato sobre a Síria, mas disse não estar ciente de nenhuma negociação sendo planejada em um nível mais alto.

"Em relação à saída dos rebeldes... houve uma proposta para saída e o tema já foi discutido anteriormente, e essa questão está (ainda) na agenda", disse Peskov.

"Infelizmente poucos foram embora até agora e a maioria continua lá."

Peskov falou em um momento em que rebeldes na sitiada Aleppo pedem um cessar-fogo imediato de cinco dias, negociações sobre o futuro da cidade, e retiradas médicas e de civis.

Peskov afirmou que rebeldes a leste de Aleppo estavam  se reagrupando com os ex-combatentes da Frente Nusra.

"Todos esses rebeldes são terroristas", disse Peskov.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, tinha encontro previsto com o secretário de Estados dos EUA, John Kerry, em Hamburgo nesta quarta-feira, segundo o ministério russo.

(Reportagem de Andrew Osborn)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos