Escolha de Trump para Departamento do Trabalho deve contrariar movimento de trabalhadores

WASHINGTON (Reuters) - O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, vai nomear o executivo da indústria de fast-food Andy Puzder para chefiar o Departamento do Trabalho, segundo uma fonte familiar com o tema, uma escolha que provavelmente vai contrariar os movimentos organizados de trabalhadores.

Puzder, executivo-chefe da CKE Restaurants, que opera as redes de fast-food Carl’s Jr. e Hardee’s, tem sido um crítico feroz da regulamentação do ambiente de trabalho pelo governo.

Ele frequentemente publica comentários e dá entrevistas à TV nos quais argumenta que salários mínimos maiores prejudicariam os trabalhadores ao forçar o fechamento de restaurantes. Ele também elogia os benefícios da automação na indústria de fast-food.

Funcionários de restaurantes fast-food, que em grande parte não pertencem a sindicatos, estão engajados numa campanha de muitos anos conhecida como “Lute por 15 dólares”, que é apoiada por sindicatos, para aumentar a remuneração mínima para 15 dólares por hora. Eles tiveram sucesso nos Estados de Nova York e Califórnia e em cidades como Seattle.

A escolha de Puzder, divulgada primeiramente pelo Wall Street Journal, deve ser anunciada logo, disse a fonte. O Departamento do Trabalho trata de salários, segurança e discriminação no ambiente de trabalho.

(Por Amanda Becker e Robert Iafolla)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos