Swiss Re fecha seguro inédito no Brasil para comercializadora de energia

SÃO PAULO (Reuters) - A Swiss Re Corporate Solutions emitiu para uma comercializadora de energia do Brasil a primeira apólice de seguro paramétrico de índices climáticos, que tem como objetivo de limitar potencial de perda em operações de venda de energia da empresa segurada.

A seguradora afirmou ainda nesta quinta-feira, por meio de sua assessoria de imprensa, que já negocia um outro contrato do gênero com uma companhia que atua na geração e comercialização de energia.

A apólice fechada com a comercializadora --que pediu para não ser identificada-- entra em vigor em janeiro de 2017, e o valor segurado é de 5 milhões de reais, segundo a Swiss Re Corporate Solutions.

Lançado recentemente no país, esse tipo de seguro tem o objetivo de reduzir a exposição frente a eventos climáticos extremos como escassez chuva. A maior parte da energia do Brasil tem geração hidrelétrica.

Os contratos de fornecimento de energia para grandes consumidores são realizados, geralmente, com valores preestabelecidos. Dessa forma, grandes variações no preço da energia podem impactar o caixa das comercializadoras: os preços de venda são pré-definidos, mas as compras acontecem no mercado de curto prazo, gerando potencial descasamento no fluxo de caixa.

"Em 2014, a seca reduziu drasticamente a vazão dos principais rios do país, o que prejudicou o abastecimento dos reservatórios das hidrelétricas brasileiras, forçando o acionamento de usinas termoelétricas, operacionalmente muito mais caras. Dessa forma, o preço da energia disparou, impactando diretamente o preço de energia de curto prazo", explicou o diretor de produtos climáticos para o setor de energia da Swiss Re Corporate Solutions, Rodrigo Violaro.

Os contratos de seguro paramétrico são customizados para atender às necessidades específicas de cada cliente. No caso da comercializadora, o índice monitorado para determinar o pagamento das indenizações será a Energia Natural Afluente (ENA) dos submercados Sudeste e Centro Oeste, responsáveis por gerar mais de 65 por cento de toda a energia elétrica no país, medida pelo Operador Nacional do Sistema (ONS).

O período da apólice é entre os meses de janeiro e março de 2017, época de chuva no Sudeste.

"Caso o ENA fique abaixo de 90 por cento da média de longo prazo (MLT), a Swiss Re Corporate Solutions pagará as indenizações previstas em contrato, assegurando a compensação financeira à empresa segurada. O seguro é ajustado ao mercado local e se baseia em parâmetros medidos por um agente independente, no caso o ONS. Assim, a indenização é realizada com muito mais agilidade", disse Violaro.

O seguro paramétrico de índices climáticos já é largamente utilizado em outros países da América Latina, da Europa, da Ásia e da América do Norte.

(Por Roberto Samora)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos