Papa faz apelo para presidente sírio respeitar lei humanitária e permitir ajuda

CIDADE DO VATICANO (Reuters) - O papa Francisco fez um apelo ao presidente sírio, Bashar al-Assad, em uma carta pessoal para garantir que a lei humanitária internacional seja respeitada de modo que os civis sejam protegidos e uma ajuda possa chegar até eles, informou na segunda-feira o Vaticano.

Na carta, entregue a Assad pelo embaixador do Vaticano em Damasco, o papa apelou a Assad e à comunidade internacional para o fim da violência e condenou "todas as formas de extremismo e terrorismo seja de onde quer que eles venham".

A carta do papa, que fez inúmeros apelos públicos sobre o destino de Aleppo, foi entregue em um momento em que um general sírio disse que o Exército do país e seus aliados estão nos estágios finais de retomarem a cidade dos rebeldes.

Não é comum o Vaticano divulgar detalhes de cartas privadas do papa enviadas a líderes mundiais.

(Reportagem de Philip Pullella)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos