Premiê da Coreia do Sul assume assuntos de Estado após impeachment da presidente

Por Joyce Lee

SEUL (Reuters) - O primeiro-ministro sul-coreano, Hwang Kyo-ahn, começou a receber informes oficiais de assessores da presidente afastada da Coreia do Sul, Park Geun-hye, nesta segunda-feira, assumindo a autoridade presidencial interinamente devido ao impeachment de Park, decidido pelo Parlamento.

Hwang tem procurado apaziguar as preocupações a respeito da segurança nacional e tranquilizar os mercados financeiros enquanto a Presidência de Park se encontra no limbo, à espera de uma análise da Corte Constitucional a respeito de seu impeachment que pode demorar até seis meses.

Até lá, Park irá permanecer na Casa Azul, residência presidencial localizada ao norte do principal complexo governamental onde se situa o escritório de Hwang.

Oito dos nove juízes da Corte Constitucional se reuniram nesta segunda-feira para debater como proceder com o caso, mas não estabeleceram datas para audiências públicas, disse o porta-voz do tribunal, Bae Bo-yoon. O nono magistrado está fora do país.

Ao menos seis magistrados têm que concordar para a moção de impedimento ser mantida.

Na semana que vem, o tribunal irá decidir a data para que os advogados das duas partes compareçam a uma audiência preliminar, informou Bo-yoon.

Park, filha de um governante militar que se manteve no poder por 18 anos após um golpe de Estado em 1961, é acusada de se aliar a uma amiga e um ex-assessor, ambos indiciados, para pressionar donos de grandes empresas a oferecerem dinheiro para duas fundações criadas para promover suas iniciativas políticas.

A líder negou qualquer irregularidade, mas se desculpou pelo descuido nos laços com a amiga, Choi Soon-sil.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos