PGR diz em nota que tempo das investigações da Lava Jato é diferente do da política

SÃO PAULO (Reuters) - A Procuradoria-Geral da República (PGR) negou em nota divulgada nesta terça-feira que a Lava Jato vise interferir ou influenciar a agenda política do país e disse que o tempo das investigações é diferente do tempo da política.

A nota da PGR sobre as investigações do bilionário esquema de corrupção na Petrobras tinha o objetivo, segundo o próprio comunicado, de refutar informações na imprensa de que a força-tarefa da Lava Jato via o presidente Michel Temer como inimigo. Mas o comunicado é divulgado um dia depois de Temer pedir oficialmente em ofício ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, celeridade nas investigações.

"O Ministério Público Federal somente exerce sua função de apurar indícios de crimes citados por colaboradores, com responsabilidade e profissionalismo. O desenvolvimento das investigações obedece tempo próprio, independente da agenda política do país", afirma a nota divulgada pela PGR.

No final da última semana e durante o fim de semana foram divulgadas as primeiras informações vazadas do acordo de delação premiada do ex-diretor de Relações Institucionais Claudio Melo Filho.

O ex-executivo da empreiteira implicou vários políticos em sua delação, entre eles pessoas próximas a Temer, como o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o secretário do Programa de Parceria de Investimentos, Moreira Franco, além do próprio presidente.

(Por Eduardo Simões)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos