Reverter abertura dos EUA a Cuba seria prejudicial, diz Casa Branca

WASHINGTON (Reuters) - A Casa Branca afirmou nesta terça-feira que seria "muito prejudicial" tanto para os cubanos como para os Estados Unidos se o próximo governo retroceder na normalização das relações com Cuba, promovida pelo presidente Barack Obama.

"Estamos vendo um progresso real que está tornando a vida melhor para os cubanos agora. Sustentar esta política permitirá uma abertura maior... mais oportunidades de negócios para os EUA", disse Ben Rhodes, assessor de segurança nacional adjunto dos EUA, em um telefonema com repórteres.

O presidente eleito, Donald Trump, ameaçou acabar com a aproximação com Cuba promovida por Obama, que inclui a flexibilização de algumas restrições às viagens, ao comércio e às finanças.

(Reportagem de Timothy Gardner, Ayesha Rascoe, Matt Spetalnick)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos