Temer: placar menor na votação da PEC dos gastos não foi por falta de apoio

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Michel Temer afirmou nesta terça-feira que a aprovação pelo Congresso Nacional da PEC que estabelece um limite para os gastos públicos representa uma vitória extraordinária, e que o número menor de senadores a favor da proposta no segundo turno se deveu a uma mudança no horário da votação, e não por queda no apoio ao governo.

"Nessas horas, sem embargo da vitória extraordinária, o que pode correr é 'governo sai derrotado' porque diminuiu o número de senadores, por isso peço licença para fazer esse comentário, apenas para revelar que isso se deveu à ausência de senadores, e não a voto contrário", disse Temer durante evento no Palácio do Planalto.

A PEC que estabelece teto para o crescimento das despesas públicas por 20 anos foi aprovada em segundo turno no Senado mais cedo nesta terça com 53 votos favoráveis e 16 contrários, numa sessão com menor presença de senadores e que demandava mínimo de 49 votos para aprovação. Na votação em 1º turno, foram 61 votos a favor e 14 contra.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos