Dólar atinge máxima em 14 anos após Fed sinalizar mais altas dos juros em 2017

LONDRES (Reuters) - O dólar saltou aos nível mais altos em 14 anos nesta quinta-feira, depois que o Federal Reserve elevou os juros pela primeira vez em um ano e indicou que os juros podem subir mais rápido em 2017 do que os investidores esperavam.

O aumento de 0,25 ponto percentual na taxa de juros pelo banco central dos Estados Unidos era amplamente esperado pelos mercados financeiros. Foi o sinal de que os juros devem subir três vezes em 2017 --ante duas altas previstas na reunião do Fed em setembro-- que atraiu a atenção dos investidores e levou o dólar à subir.

A reunião de política monetária do Fed foi a primeira desde a vitória de Donald Trump na eleição presidencial norte-americana. Os investidores esperam que ele impulsione a inflação e o crescimento com um grande programa de expansão fiscal.

O dólar saltou após o comunicado do Fed na quarta-feira e continuou a avançar nesta quinta-feira, subindo 1,35 por cento ante uma cesta de principais moedas, e indo acima de 103,00 pela primeira vez desde 6 de janeiro de 2003.

Já o euro recuava mais de 1 por cento contra o dólar, para o menor nível desde janeiro de 2003. A moeda única foi abaixo de 1,0430 dólar.

(Por Jemima Kelly)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos