Modric e Zidane criticam nova tecnologia de vídeo da Fifa

Por Chris Gallagher

YOKOHAMA, Japão (Reuters) - O novo sistema de verificação em vídeo da Fifa está tendo dificuldade para conquistar adeptos depois de ter criado polêmica na segunda partida consecutiva no Mundial de Clubes nesta quinta-feira.

O Real Madrid chegou à final derrotando o América do México por 2 x 0, mas o sistema de revisão voltou a ser o assunto principal devido à consternação causada por um ataque de Cristiano Ronaldo já nos acréscimos.

O gol pareceu ter sido anulado pelo árbitro paraguaio Enrique Cáceres, mas depois de consultar o fiscal de vídeo ele o considerou válido.

"É um sistema novo, e não gosto muito dele. Acho que pode causar confusão e não nos foi explicado com muitos detalhes", disse o meio-campista Luka Modric, do Real.

"Minha primeira impressão foi que não é um sistema muito bom."

No dia anterior, o vídeo foi usado para conceder um pênalti pela primeira vez em uma competição a cargo da Fifa quando o time japonês Kashima Antlers derrotou o colombiano Atlético Nacional nas semifinais.

O Kashima foi beneficiado quando o árbitro assistente de vídeo (VAR, na sigla em inglês) chamou a atenção do árbitro principal para uma infração de Orlando Berrio, do Atlético.

A decisão, e o tempo que levou para se chegar a ela, provocaram revolta entre os torcedores. O técnico do Atlético, Reinaldo Rueda, disse que seu time foi "vítima desta inovação".

A Fifa está utilizando a tecnologia em caráter experimental no Mundial de Clubes. Ela emprega um sistema de monitoramento localizado fora do campo para acompanhar a ação e alertar o árbitro para "erros claros em situações que alteram partidas", como gols, decisões de pênalti, cartões vermelhos e identificações equivocadas.

Campeonatos de 12 países confirmaram que irão participar de um experimento de dois anos com o VAR.

"Se você quiser minha impressão pessoal, ele pode causar confusão", disse o técnico do Real, Zinedine Zidane.

"Não temos o poder de decidir. Se está decidido, temos que nos acostumar a ele".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos