Pyongyang não respondeu a oferta para repatriar norte-coreanos resgatados no mar, diz Seul

SEUL (Reuters) - A Coreia do Sul disse nesta quinta-feira que está tentando repatriar oito norte-coreanos que entraram nas águas territoriais do país a bordo de três embarcações no início desta semana, mas que a Coreia do Norte não respondeu à sua oferta.

Acredita-se que ao menos uma pessoa, e possivelmente mais, morreu de fome, de acordo com os sobreviventes nos barcos, um dos quais zarpou em meados de setembro e outro em novembro, disse o porta-voz do Ministério da Unificação sul-coreano, Jeong Joon-hee.

Todos os oito sobreviventes, alguns sofrendo de queimaduras de frio, expressaram o desejo de retornar a seu país, disse Jeong em um boletim. Uma das embarcações ficou irreparavelmente danificada e foi destruída no mar com a concordância dos norte-coreanos. As outras duas foram rebocadas a um porto sul-coreano, afirmou.

Pyongyang não respondeu a cinco tentativas do Sul para comunicar seu plano de repatriação, disse Jeong.

A política da Coreia do Sul é repatriar norte-coreanos cujos barcos derivam para suas águas se os ocupantes revelarem o desejo de voltar para casa.   

As três embarcações provavelmente eram barcos pesqueiros, mas Jeong não especificou o tipo. Uma delas sofreu danos devido a uma colisão com um pesqueiro chinês, disse.

A Coreia do Norte costuma se melindrar com anúncios de Seul sobre deserções de seus cidadãos, e acusou o vizinho de sequestrar 13 empregados de um restaurante na China que desertaram para o Sul em abril.

As relações da Coreia do Sul com o Norte passam por uma fase ruim porque Pyongyang realizou dois testes nucleares e vários testes de mísseis balísticos neste ano.

(Por Jack Kim)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos