Presidente das Filipinas afirma não precisar do dinheiro dos EUA e diz "bye-bye" para o país

MANILA (Reuters) - O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, disse aos Estados Unidos neste sábado para que se prepare para a revogação de um acordo para o emprego de tropas e equipamentos para exercícios, declarando “bye-bye, América” e que não precisava do dinheiro do país.

Contudo, Duterte indicou que as relações poderiam melhorar com a chegada do presidente eleito Donald Trump. “Eu gosto da sua boca, é como a minha, sim, senhor presidente. Nós somos parecidos, e pessoas com as mesmas plumas andam juntas.”

Retornando a atenção para o atual governo dos EUA, que o critica por conta dos relatos de mortes extrajudiciais na sua campanha contra as drogas, Duterte disse:

“Nós não precisamos de vocês”, disse ele à imprensa após chegar de uma visita ao Camboja e a Cingapura. “Preparem-se para deixar as Filipinas. Preparem-se para a eventual anulação ou revogação do VFA.”

O Acordo de Forças Visitantes, o VFA, assinado em 1998, concede status legal para milhares de soldados norte-americanos que passam pelo país para exercícios militares e operações de assistência humanitária.

"Bye-bye, América, e trabalhe nos protocolos que irão eventualmente tirar vocês das Filipinas”, declarou ele, acrescentando que a sua decisão viria “qualquer dia logo”.

O presidente estava visivelmente desapontado e descarregou a sua raiva contra Washington por conta da decisão do conselho da Millenium Challenge Corporation de adiar um voto sobre Manila por conta de temas ligados a direitos humanos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos