Cruz Vermelha pede rapidez para plano de retirada de pessoas em Aleppo

BEIRUTE (Reuters) - O Comitê Internacional da Cruz Vermelha pediu, neste sábado, às partes em conflito na Síria que concordem rapidamente com um plano para retirar as pessoas do Leste de Aleppo e fornecer "sólidas" garantias de segurança, após a evacuação ser interrompida na véspera.

"Estamos prontos para retomar a facilitação da evacuação de acordo com nosso mandato humanitário, mas agora esperamos que todas as partes no local nos deem sólidas garantias para mantermos a operação em andamento. São eles que têm de proteger as pessoas e proporcionar a passagem segura ", disse a chefe da Cruz Vermelha na Síria, em Aleppo, Marianne Gasser.

Segundo a Cruz Vermelha, milhares de pessoas com frio e assustadas, incluindo mulheres, crianças, doentes e feridos, aguardavam a continuidade da operação no Leste de Aleppo.

"As pessoas esperam que continuemos a evacuação, é importante que as partes façam o possível para acabar com esse limbo", disse Marianne. "As pessoas sofreram muito, por favor, cheguem a um acordo e ajudem a salvar milhares de vidas".

De acordo com a Cruz Vermelha, eles já retiraram cerca de 10 mil pessoas, muitas das quais em estado crítico de saúde.

Elizabeth Hoff, representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) na Síria, disse à Reuters não ter certeza se haveria tempo para início imediato das evacuações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos