França adia para janeiro conferência de paz no Oriente Médio

PARIS (Reuters) - A França adiou para janeiro do próximo ano a proposta de uma conferência de paz no Oriente Médio em Paris, afirmou o embaixador da Organização das Nações Unidas (ONU), reconhecendo não ter condições para levar israelenses e palestinos para um diálogo pessoalmente.

Por diversas vezes ao longo deste ano, a França tentou revitalizar o processo de paz, realizando uma conferência preliminar em junho e reunindo a ONU, a União Europeia, os Estados Unidos e os principais países árabes para discutirem propostas sem a presença dos israelenses ou palestinos.

Como tentativa de retomar as negociações e reavivar as conversas de paz, o plano era realizar uma conferência de acompanhamento antes do final deste ano com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente palestino, Mahmoud Abbas.

Netanyahu negou repetidamente a proposta da conferência e, com a presença dos Estados Unidos em xeque, a realização de tal reunião parecia complicada.

"Depois de quase um ano de esforços, a França realizará em janeiro uma conferência internacional que reunirá todos os estados ligados à paz", afirmou o embaixador François Delattre em declarações feitas neste sábado pelo Ministério do Exterior.

"Todo mundo sabe que só os israelenses e palestinos poderão diretamente concluir uma paz mas, hoje, temos que reconhecer que as condições não estão boas para reiniciar as negociações".

Não ficou claro, porém, se a França ainda pretende tentar levar Netanyahu e Abbas para a mesa de negociação na capital francesa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos