Sob alerta de poluição, Pequim ordena que fábricas fechem ou diminuam produção

PEQUIM (Reuters) - O governo municipal de Pequim ordenou neste sábado que 1.200 fábricas ao redor da capital chinesa, incluindo uma grande refinaria de petróleo operada pela gigante de energia Sinopec, fechem ou diminuam sua produção, depois que autoridades emitiram o maior alerta possível sobre a poluição atmosférica.

    Na sexta-feira, o órgão chinês que fiscaliza o meio-ambiente emitiu um alerta de cinco dias sobre a poluição no norte do país, ordenando o fechamento de fábricas, recomendando a moradores que fiquem dentro de suas casas e pedindo a redução do tráfego e das construções.

    Alertas vermelhos são emitidos quando a previsão do Índice de qualidade do ar passa de 200 por mais de quatro dias seguidos, ou dos 300 por mais de dois dias, ou até os 500 por pelo menos 24 horas.

    O Centro Municipal de Monitoramento Ambiental de Pequim mostrou que o índice estava em 297 na tarde deste sábado, enquanto uma neblina envolvia a capital depois da leitura inicial de 120. Níveis entre 301 e 500 são considerados prejudiciais à saúde.

    A movimentação de carros na capital está menor do que o normal, pois os moradores respeitaram os limites de uso de automóveis e muitos dos 22 milhões de habitantes preferiram fugir da poluição ficando em casa.

    "Vou apenas descansar e não irei para for a", disse Wang Jianan, um morador de Pequim de 23 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos