Erdogan diz concordar com Putin que morte de embaixador foi ato de provocação

ISTAMBUL (Reuters) - O presidente turco, Tayyip Erdogan, disse nesta segunda-feira que conversou com o presidente russo, Vladimir Putin, e que ambos concordaram que o assassinato do embaixador da Rússia em Ancara por um homem armado foi um ato de provocação por parte de pessoas interessadas em prejudicar as relações entre os dois países.

Em uma mensagem de vídeo transmitida pela televisão turca, Erdogan disse que as relações Turquia-Rússia são vitais para a região, e que aqueles que buscam danificar os laços não irão atingir seus objetivos.

O embaixador russo em Ancara foi morto a tiros durante discurso em uma galeria de arte nesta segunda-feira. Autoridades e fontes de segurança turcas disseram que o atirador, que gritou "Não esqueçam Aleppo", era um policial de folga.

(Reportagem de Humeyra Pamuk e Ece Toksabay)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos