Retirada de Aleppo é retomada após acordo sobre vilarejos sitiados

Por Angus McDowall

BEIRUTE (Reuters) - Uma operação para retirar milhares de pessoas do último enclave da cidade síria de Aleppo ainda nas mãos dos rebeldes foi retomada nesta segunda-feira depois de ser interrompida durante vários dias, assim como a liberação de dois vilarejos pró-governo sitiados na província vizinha de Idlib.

Comboios de ônibus saídos do leste de Aleppo chegaram a áreas rebeldes do interior a oeste da cidade, de acordo com um funcionário da Organização das Nações Unidas (ONU) e com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, um grupo de monitoramento.

Ao mesmo tempo, 10 ônibus partiram dos vilarejos xiitas de Al-Foua e Kefraya, ao norte de Idlib, rumo a linhas do governo em Aleppo, disseram as fontes.

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, disse que um total de 20 mil civis foram retirados de Aleppo até o momento.

A retirada de civis, incluindo feridos, de dois vilarejos havia sido exigida pelo Exército sírio e por seus aliados antes de estes permitirem que combatentes e civis retidos em Aleppo partissem. O impasse retardou a retirada de Aleppo durante o final de semana.

"Primeiro evacuações limitadas, finalmente hoje à noite do leste de Aleppo e de Foua e Kefraya. Muitos milhares mais estão esperando para serem evacuados logo", tuitou Jan Egeland, que chefia a força-tarefa da Organização das Nações Unidas (ONU) na Síria, na noite de domingo.

A TV estatal síria e estações pró-Damasco mostraram os quatro primeiros ônibus saídos dos vilarejos sitiados chegando a Aleppo, acompanhados de caminhonetes e com pessoas sentadas até no teto.

Em Idlib, agentes humanitários disseram que mais de 60 ônibus chegaram vindos de Aleppo. Algumas das pessoas retiradas estavam sendo acolhidas por familiares ou outros moradores, e outras poderiam ser abrigadas em barracas.

A recaptura de Aleppo é a maior vitória do presidente sírio, Bashar al-Assad, até o momento na guerra de quase seis anos, mas os combates não estão nem perto do fim, já que grandes porções do país continuam sob controle de grupos insurgentes e islâmicos.

Fotos de pessoas retiradas de Aleppo mostraram grandes grupos de pessoas de pé ou agachadas com seus pertences ou colocando sacolas em caminhões antes de rumar para outros destinos.

Crianças, vestidas com roupas de inverno para enfrentar o frio, carregavam mochilas pequenas ou brincavam com gatos, e um senhor, usando vestes tradicionais árabes, estava sentado segurando uma vara.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos