Motorista de caminhão polonês deixou de fazer contato 4 horas antes de ataque em Berlim

Por Jakub Iglewski e Pawel Florkiewicz

VARSÓVIA (Reuters) - O motorista do caminhão polonês cujo veículo foi usado em um ataque a um mercado natalino de Berlim na segunda-feira havia chegado horas antes à capital da Alemanha e conversado com a mulher por volta das 15h do horário local, de acordo com seu primo.

Quando ela ligou novamente uma hora depois, não houve resposta.

"O telefone estava simplesmente mudo, mudo. Ele deveria ter atendido se estivesse em um intervalo, particularmente se sua mulher estivesse ligando", disse seu primo, Ariel Zurawski, que também era seu chefe na empresa de transporte.

"Às 15h45, pode-se ver o movimento no GPS. O carro ia para frente e para trás. Como se alguém estivesse aprendendo a dirigi-lo", completou Zurawski à emissora pública polonesa TVP Info nesta terça-feira. "Eu sabia que havia algo errado".

Aproximadamente às 20h, horário local, o caminhão atingiu uma multidão junto às barracas de madeira do mercado natalino próximo da igreja Kaiser Wilhelm, em Berlim.

Doze pessoas morreram e 48 ficaram feridas. Autoridades alemãs disseram que o corpo do motorista polonês foi encontrado no caminhão, mas que ele não controlava o veículo.

A polícia prendeu um suspeito paquistanês, mas não tem certeza de que ele é o homem que atirou o veículo sobre a multidão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos