Importante jornalista turco é preso acusado de divulgar "propaganda terrorista"

Por Humeyra Pamuk

ISTAMBUL (Reuters) - O proeminente jornalista turco Ahmet Sik foi detido nesta quinta-feira por suspeita de disseminar "propaganda terrorista", disseram a mídia estatal e um parlamentar de oposição que conversou com o repórter preso.

Sik trabalha no jornal Cumhuriyet, uma das poucas publicações ainda críticas ao governo, uma vez que as autoridades turcas têm promovido um expurgo de dezenas de milhares de pessoas, a maioria do aparato estatal, na sequência de uma tentativa fracassada de golpe em julho passado.

Os procuradores não puderam ser contactados para comentar, mas o própria Sik tuitou que estava sendo levado para o escritório da procuradoria.

A agência estatal de notícias Anadolu disse que Sik foi acusado de divulgar "propaganda terrorista" e insultar o Estado, o Judiciário, os militares e a polícia por meio de vários tuítes e de seu trabalho no Cumhuriyet.

A Anadolu citou tuítes do jornalista, a maioria sobre a luta do Estado contra rebeldes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão. Uma das publicações citadas era sobre a morte este mês do embaixador russo em Ancara.

Baris Yarkadas, parlamentar do principal partido de oposição, o Partido Republicano do Povo (CHP), tuitou que Sik disse a ele que estava sendo detido sob acusação de disseminar propaganda terrorista.

Separadamente, um tribunal de Istambul determinou a libertação provisória da romancista premiada Asli Erdogan e da linguista Necmiye Alpay, segundo o advogado de Alpay. As duas estavam presas desde agosto acusadas de pertenceram a uma organização terrorista e prejudicar a unidade nacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos