Soja tem mínima de 6 semanas na CBOT por melhora na perspectiva para safra do Brasil

CHICAGO (Reuters) - Os contratos futuros da soja na Bolsa de Chicago (CBOT) caíram nesta terça-feira, com o contrato para março registrando uma mínima de seis semanas, por melhoras nas perspectivas para as safras na América do Sul e incertezas sobre a demanda da China, disseram analistas.

A soja para março encerrou em queda de 9 centavos, ou 0,9 por cento, a 9,95 dólares por bushels.

Chuvas nesta terça-feira e no resto da semana deverão beneficiar o desenvolvimento das lavouras de soja nas principais regiões produtoras do país, sem grandes prejuízos para os trabalhos de colheita das lavouras mais precoces, disseram meteorologistas.

Na semana passada, integrantes do setor tinham expressado preocupações sobre chuvas volumosas afetando os trabalhos iniciais de colheita.

Os contratos futuros do milho subiram por compras técnicas e expectativas de que fundos de índices de commodities irão comprar neste mês, à medida que reequilibram seus portfolios para 2017, disseram operadores.

O milho para março fechou em alta de 3,75 centavos, ou 1,1 por cento, a 3,5575 dólares por bushel.

Os futuros do trigo fecharam em queda, recuando de ganhos anteriores na sessão, por vendas técnicas e força no dólar, o que, teoricamente, torna os grãos dos EUA menos competitivos no mercado global, disseram operadores.

O contrato do trigo para março fechou em queda de 1,50 centavo a 4,0650 dólares por bushel.

(Por Julie Ingwersen)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos