Petroleira saudita avalia cortar oferta de petróleo em até 7% em fevereiro, dizem fontes

(Reuters) - A petroleira estatal saudita Saudi Aramco começou a negociar com clientes do mundo todo possíveis cortes de 3 a 7 por cento nos carregamentos de petróleo em fevereiro, para cumprir o acordo de cortes acertado no âmbito da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), disseram quatro fontes com conhecimento do assunto nesta quinta-feira.

A Opep fechou acordo no fim de novembro para cortar produção no primeiro semestre de 2017 e reduzir o excesso de oferta global, em uma tentativa de impulsionar preços.

Sob o acordo, a Arábia Saudita, maior exportador mundial de petróleo, aceitou cortar a produção em 486 mil barris por dia (bpd), ou 4,61 por cento de sua produção registrada em outubro, de 10,544 milhões de bpd.

"A Aramco está abordando seus clientes para tratar possíveis cortes em fevereiro e discutir possíveis cenários de fornecimento", disse uma das fontes.

"Nada está confirmado ainda", disse ele, acrescentando que os cenários são para cortes de 3 a 7 por cento nos volumes.

A estatal está recebendo pedidos para embarque de petróleo para fevereiro e avaliando quais tipos de produto poderão sofrer cortes, disse uma segunda fonte.

Compradores de petróleo saudita serão notificados até 10 de janeiro sobre suas respectivas alocações para fevereiro.

(Por Florence Tan em Cingapura, Nidhi Verma em Nova Délhi, Rania El-Gamal em Dubai e Aizhu Chen em Pequim)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos