Temer diz que rebelião em Manaus é "acidente pavoroso" e promete papel maior da União em segurança

(Reuters) - O presidente Michel Temer afirmou nesta quinta-feira, em suas primeiras declarações pública sobre a rebelião em um presídio de Manaus que deixou 56 mortos, que o motim foi um "acidente pavoroso" e que agentes estatais não tiveram "uma responsabilidade muito objetiva", uma vez que a administração da penitenciária é terceirizada.

Temer também reiterou, na abertura de reunião do Núcleo Institucional do governo com a presença de vários ministros, incluindo o da Justiça, Alexandre de Moraes, que a União vai intensificar seu papel na questão de segurança em apoio aos governos estaduais.

Segundo o presidente, serão construídos nos próximos anos mais cinco presídios federais para lideranças de grupos criminosos de alta periculosidade, e o governo vai investir 150 milhões de reais para a instalações de bloqueadores de celulares em prisões de todo o país.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos