Ralph Lauren se junta à luta em prol de tecidos sustentáveis

Por Ellen Wulfhorst

NOVA YORK (Thomson Reuters Foundation) - A gigante da moda Ralph Lauren, cujas roupas são exibidas nos tapetes vermelhos de Hollywood, anunciou planos para rastrear a madeira usada nas suas roupas e evitar a compra de regiões onde há destruição de florestas e violação de direitos humanos.

Os preços crescentes do algodão aumentaram a demanda por tecidos que têm a madeira como base, como a viscose e o raiom, o que cada vez mais envolve a derrubada de florestas e a tomada de terra usada por nativos, de acordo com a Rede de Ação da Floresta (RAN, na sigla em inglês).

A Ralph Lauren é a mais recente de um número cada vez maior de empresas de moda protemetendo investigar a sua cadeia fornecedora para determinar se elas estão usando produtos de regiões onde há mais destruição e também parar de usar essas fontes até o fim de 2017, disse a RAN.

A campanha "Out of Fashion" (Fora de Moda, em tradução literal) da RAN para divulgar os impactos desses tecidos tem feito um apelo a grandes marcas norte-americanas para adotar sistemas de aquisição rigorosos e sustentáveis.

A Ralph Lauren disse que vai divulgar as suas novas regras para fornecimento como parte de uma iniciativa mais ampla para garantir que os seus insumos não envolvam abusos aos direitos humanos e à terra e sejam ambientalmente sustentáveis.

"Essa iniciativa demonstra o compromisso da Ralph Lauren com o meio ambiente, com aquisição responsável e rastreável, que nós acreditamos que vai propiciar um impacto positivo nos ecossistemas e nas comunidades globais", afirmou Halide Alagoz, chefe de aquisições da Ralph Lauren, em comunicado nesta sexta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos