Ibovespa fecha quase estável com ganhos da Vale neutralizados por Petrobras e BB

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da Bovespa encerrou quase estável nesta segunda-feira, com os ganhos da mineradora Vale sendo neutralizados pelo fraco desempenho de Petrobras e Banco do Brasil.

O Ibovespa teve alta de 0,06 por cento, a 61.700 pontos, oscilando entre 0,6 por cento de queda e 0,72 por cento de alta. O giro financeiro da sessão somou 5,63 bilhões de reais.

A recuperação de alguns bancos, principalmente do Itaú Unibanco, também ajudou a contrabalançar as perdas de Banco do Brasil e de Petrobras.

Sem muitas notícias no âmbito corporativo, as atenções do mercado estão concentradas sobre a reunião do Banco Central sobre a taxa básica de juro na quarta-feira. A expectativa de aceleração no ritmo de corte do juro após duas reduções de 0,25 ponto percentual pode impulsionar as negociações na Bovespa.

"A Bolsa vai ficar atrativa com a queda de juro", disse Ariovaldo dos Santos, da mesa de Bovespa da Hencorp Commcor.

Economistas consultados na pesquisa Focus preveem que o Comitê de Política Monetária (Copom) reduza em 0,50 ponto percentual a Selic, hoje de 13,75 por cento ao ano..

DESTAQUES

- VALE PNA subiu 2,1 por cento, e VALE ON subiu 2,04 por cento. A mineradora espelhou o avanço do minério de ferro na China e a recomendação acima da média do mercado atribuída pelo Barclays. "Acreditamos que os problemas de balanço da empresa estão no passado. Os preços do minério estão bem acima das expectativas", afirmou o banco.

- PETROBRAS PN caiu 2,1 por cento, e PETROBRAS ON cedeu 0,97 por cento, em linha com os preços do petróleo no mercado global. O mercado também reagiu ao anúncio de recompra até 2 bilhões de dólares em títulos, com pagamento em dinheiro, e oferta de novos títulos para refinanciar dívidas. A estatal ofereceu rendimento de aproximadamente 6,25 por cento ao ano para papéis com prazo de 5 anos, e 7,5 por cento ao ano para títulos de 10 anos.

- MARFRIG ON perdeu 4,27 por cento, queda mais acentuada do Ibovespa, após o JPMorgan cortar a recomendação do papel para abaixo da média do mercado. BRF FOODS ON recuou 1,1 por cento.

- BANCO DO BRASIL ON teve recuo de 3,77 por cento. No sábado, o banco piorou projeções de desempenho para 2016, incluindo a provisão para perdas com inadimplência e a rentabilidade sobre patrimônio líquido. Em relatório, o Credit Suisse destacou que a revisão sugere um quarto trimestre mais fraco. Na contramão, ITAÚ UNIBANCO PN subiu 0,48 por cento, e BRADESCO PN ganhou 0,13 por cento.

- PRUMO ON encerrou em alta de 1,88 por cento. A empresa informou que laudo de avaliação da Brasil Plural para a OPA que vai tirar a companhia do Novo Mercado trouxe uma faixa de preços de 9,98 a 11,03 reais por ação, acima do máximo proposto por controladores.

Para ver as maiores altas do Ibovespa, clique em Para ver as maiores baixas do Ibovespa, clique em

(Por Gabriela Mello)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos