Vendas no varejo sobem mais que o esperado em novembro com compras antecipadas

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas no varejo do Brasil voltaram a subir em novembro e bem acima do esperado, no melhor resultado desde meados de 2013, num movimento de antecipação das compras de Natal que tende a ser apenas pontual, sem marcar uma retomada na atividade do setor.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou nesta terça-feira que em novembro as vendas varejistas avançaram 2,0 por cento em relação ao mês anterior, interrompendo quatro meses de queda.

O resultado é o mais alto desde os ganhos de 2,9 por cento em julho de 2013 e ficou bem acima da expectativa em pesquisa da Reuters, de alta de 0,4 por cento.

Na comparação com um ano antes, as vendas do setor apresentaram perdas de 3,5 por cento, contra expectativa de queda de 5,45 por cento sobre um ano antes.

Apesar do dado favorável, os últimos anos mostram que, em novembro, os consumidores têm aproveitado as ofertas da "Black Friday" para antecipar as compras de final de ano, com as vendas despencando em dezembro.

Em 2015 por exemplo, as vendas subiram 0,1 por cento em novembro, e recuaram 2,6 por cento no mês seguinte.

Num ambiente de recessão econômica, perdas de emprego e dificuldades de crédito, o resultado de novembro de 2016 tem caráter apenas pontual.

"Não significa mudança no cenário ruim para o consumo privado este ano. A expectativa é de que os consumidores permaneçam cautelosos e devemos ver esses ganhos sendo devolvidos no mês de dezembro", avaliou o estrategista-chefe do Banco Mizuho, Luciano Rostagno.

O varejo restrito mostrou que os setores de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (+0,9 por cento), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (+7,2 por cento) e móveis e eletrodomésticos (+2,1 por cento) foram os principais responsáveis pelo resultado do mês.

"Os desempenhos destes segmentos em novembro indicam um movimento de antecipações de compras para o Natal, fato que se acentua a cada ano", destacou o IBGE em nota.

Já o varejo ampliado --que inclui veículos e material de construção--, segundo o IBGE, apresentou avanço nas vendas de 0,6 por cento sobre outubro, graças à alta de 7,2 por cento em Materiais de construção.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos