Assassino norueguês quer espalhar ideologia nazista radical, diz procurador-geral

SKIEN, Noruega (Reuters) - O assassino em massa Anders Behring Breivik quer espalhar a sua radical ideologia de estilo nazista, disse nesta quarta-feira o procurador-geral da Noruega, ao defender o quase isolamento de Breivik na prisão, depois de um tribunal haver decidido que as condições violavam os seus direitos.

Breivik, que matou 77 pessoas em 2011 na maior atrocidade na Noruega em tempos de paz, ainda acredita numa revolução fascista liderada por supremacistas brancos, declarou Fredrik Sejersted, o procurador-geral.

Sejersted defendeu as restrições pelas quais Breivik não tem nenhum contato com outros prisioneiros, mas é compensado com uma cela de três aposentos com sala de ginástica, jornais, video-game e TV.

Ele pediu aos juízes de apelação para reverter uma decisão de abril de 2015 por um tribunal de Oslo de que o isolamento violava a proibição de “tratamento desumano e degradante”, sob a lei europeia de direitos humanos.

Uma avaliação de um psiquiatra escrita em dezembro de 2016 disse que Breivik “é mais conspiratório”, queria contato na prisão com outros extremistas de direita e queria formar um partido fascista com radicais do lado de fora para espalhar as suas visões, afirmou ele.

"Ele ainda deseja inspirar outros”, disse Sejersted à sessão que examinava o recurso. “Ele ainda acredita numa revolução fascista.”

(Por Alister Doyle)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos