Café robusta sobe para máxima de 4 anos e meio na ICE; açúcar tem leve alta

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) - Os contratos futuros do café robusta na ICE subiram para uma máxima de 4 anos e meio nesta quarta-feira à medida que fundos ampliaram suas posições compradas em um cenário de baixa oferta.

O café robusta para março fechou em alta de 56 dólares, ou 2,6 por cento, a 2.218 dólares por tonelada, após subir até 2.229 dólares, a máxima para o segundo contrato desde julho de 2012.

A oferta do robusta foi vista como mais apertada em função de previsões não muito animadoras para as safras no Brasil e na Indonésia, além de uma queda na produção do Vietnã, o maior produtor, onde a colheita se aproxima do final.

O café arábica para março encerrou em alta de 1,3 centavo, ou 0,9 por cento, a 1,49 dólar por libra-peso, a máxima desde o fim de novembro.

Os preços do açúcar se firmaram, embora o spread do prêmio do açúcar bruto para março ante maio tenha ficado próximo da mínima de 10 meses atingida na sessão anterior, potencialmente indicando menores preocupações com a oferta no curto prazo.

O açúcar bruto para março subiu 0,08 centavo, ou 0,4 por cento, e fechou a 20,56 centavos por libra-peso, com o prêmio sobre maio a 0,17 centavo, perto da mínima de 10 meses de terça-feira.

O contrato do açúcar branco para março encerrou em alta de 2,70 dólares, ou 0,5 por cento, a 539,10 dólares por tonelada.

(Por Marcy Nicholson e Nigel Hunt)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos