Peru diz que irregularidades de Odebrecht custaram US$283 mi ao país

LIMA (Reuters) - As irregularidades detectadas em contratados obtidos pela Odebrecht no Peru custaram pelo menos 283 milhões de dólares ao país, disse o controlador peruano nesta quarta-feira.

Autoridades no Peru têm buscado mensurar os danos causados ao país desde que a empresa reconheceu ter subornado autoridades não identificadas no país e em outros países na região num acordo global recorde de 3,5 bilhões de dólares nos EUA.

A Odebrecht conquistou 23 contratos de obras públicas no valor de pelo menos 16,94 bilhões de dólares entre 1998 e 2015, incluindo 16 que foram auditados nos últimos anos, disse o escritório da controladoria do país.

Irregularidades detectaram custos excessivos não justificados, penalidades perdoadas irregularmente por quebras de contrato e superfaturamento de obras que concorrentes ofereceram fazer por preços menores, disse o controlador Edgar Alarcón, em entrevista coletiva.

Um projeto de construção de uma rodovia na Amazônia peruana, que a Odebrecht conquistou em 2005, custou duas vezes mais que o proposto inicialmente, disse o controlador em um relatório.

A Odebrecht não respondeu imediatamente aos pedidos por comentários. A unidade peruana da companhia disse na semana passada que sua principal prioridade era ajudar os promotores e eventualmente reparações ao Peru.

A construtora concordou em pagar inicialmente 8,9 milhões de dólares como um gesto de boa-fé na semana passada, ao mesmo tempo que prometeu dar aos promotores e ao escritório da Procuradoria-Geral detalhes sobre o esquema de corrupção.

(Reportagem de Mitra Taj)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos