Polícia de Paris corre contra o tempo após prender suspeitos de roubo a Kardashian

PARIS (Reuters) - A polícia francesa corria contra o tempo nesta quinta-feira para coletar informações de suspeitos presos pelo assalto a mão armada à celebridade norte-americana Kim Kardashian em um apartamento de Paris, antes que chegue ao fim o período previsto para a detenção temporária.

Mais quatro das 17 pessoas detidas na segunda-feira foram libertadas, reduzindo para 10 o número de pessoas ainda em custódia policial há um dia do prazo limite para a libertação, em circunstâncias normais. Após este prazo, as pessoas devem ser indiciadas ou soltas.

Ladrões com máscaras e jaquetas escritas "polícia" entraram na propriedade de luxo onde a estrela de reality show, que é casada com o rapper Kanye West, dormia nas primeiras horas do dia 3 de outubro.

Eles amarraram Kim antes de fugirem em bicicletas com seu anel de noivado e outras jóias no valor de 9 milhões de euros, disseram autoridades policiais e fontes à época.

Entre os mantidos em custódia nesta quinta-feira está um homem de 82 anos preso em um vilarejo na costa da Riviera, de acordo com fontes judiciais, além do irmão de um homem contratado para ser motorista de Kim durante a estadia em Paris.

O motorista estava entre os três libertados na quarta-feira.

O procedimento padrão francês quando pessoas são levadas sob custódia é que elas devem ser libertadas 96 horas após ou formalmente colocadas sob investigação judicial por acusações dos possíveis crimes.

No caso de Kim, a polícia possui até a manhã de sexta-feira para decidir a libertação ou se possui informações suficientes para justificar uma investigação formal.

(Reportagem de Brian Love e Chine Labbe)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos