Brasil e Peru irão cooperar em investigações sobre corrupção

BRASÍLIA (Reuters) - Os procuradores-gerais do Brasil e Peru assinaram nesta sexta-feira um acordo para aumentar cooperação entre os dois países na “luta contra a corrupção”, à medida que investigações sobre propinas e fraudes envolvendo companhias brasileiras se expandem para outros países onde atuam na América Latina.

“Iremos estabelecer diálogo e transmissão de informações de uma maneira mais direta e espontânea”, disse a repórteres o procurador-geral do Peru, Pablo Sánchez Velarde, após encontro com o procurador-geral brasileiro, Rodrigo Janot.

    “Estamos muito interessados em obter informações para melhorar nossas investigações”, acrescentou Velarde.

    O acordo acontece dois dias após o controlador peruano, Edgar Alarcon, dizer que irregularidades em contratos dados a Odebrecht, empreiteira brasileira no centro do maior escândalo de corrupção no Brasil, custaram 283 milhões de dólares ao Peru.

    A Odebrecht, que assinou um acordo de leniência no Brasil, concordou em colaborar com autoridades peruanas e pagar uma quantia inicial de 8,9 milhões de dólares como gesto de cooperação.

    A companhia também concordou em pagar 59 milhões de dólares ao Panamá e 32 milhões de dólares à Colômbia em indenização por propinas.

    Velarde disse que a cooperação não será limitada somente ao caso Odebrecht, mas para quaisquer casos de corrupção transnacional.

    “Não iremos tolerar nenhum tipo de corrupção no Peru”, disse Velarde.

(Reportagem de Stephen Eisenhammer)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos